Hierarquia e "Animal Farm" (LEFIS)

De Wiki Petercast
Ir para navegação Ir para pesquisar

Trabalhar a obra de George Orwell em literatura de Língua Inglesa ou como texto em Língua Adicional, trazendo uma leitura crítica e socialmente contextualizada. Oferecer suporte literário para contextualizar a discussão da obra e seus temas, correlacionando conceitos políticos e sociológicos antes, durante e após a leitura.

Antes da leitura[editar]

Acessar conhecimentos e opiniões sobre poder e hierarquia, usando exemplos de profissões e famílias: existe uma hierarquia nas famílias? Como ela se caracteriza, por função dentro da casa, por profissão, gênero, idade? Existe uma hierarquia de importância/status dentre profissões? Trabalho doméstico é profissão/reconhecido como trabalho? Quais os trabalhos menos valorizados? Existe uma correspondência entre importância e status de uma profissão?

Buscar exemplos de vivências de poder arbitrário nas vidas dxs alunxs: na família, entre amizades, na sociedade em geral.

Trazer o tema de política e hierarquização. A divisão de poderes e “importâncias”, os privilégios trazidos através de cargos profissionais, religiosos, familiares e/ou políticos.

Durante a leitura[editar]

A leitura seria dividida em quatro capítulos a serem discutidos por aula, trazendo os temas principais dos capítulos lidos, tomando como exemplo o trabalho e a exploração, rebeldia e quebra da hierarquia, poder popular, representatividade, coletivização/cooperativismo versus competição. A discussão da narrativa contextualizaria questionamentos e ligações entre estruturas de poder e as realidades sociais/políticas no micro e macrocosmo.

Após a leitura[editar]

Trazer os conceitos de especismo, racismo e sexismo para a discussão. Buscar correlacionar essas opressões e hierarquia pela diferença/espaçamento como proposto por Derrida.

Propor um ensaio crítico (essay) baseado nas discussões alavancadas pela leitura que contemple qualquer aspecto abordado, dentro das linhas gerais de hierarquia, marginalização e poder. Após a escrita, troca de textos entre alunxs, leitura dos mesmos e posterior discussão. O sentido dessa atividade é ampliar os conceitos abordados para as áreas de interesse e conhecimento dxs alunxs através da escrita, e a troca de textos serve a um deslocamento ou mesmo ampliação do interesse através da leitura de produções de terceiros, também um exercício de percepção dx outrx.

Propor a leitura paralela de textos de linguística, filosofia, sociologia e ecofeminismo.

(Textos a definir)

Comentários[editar]

Peterson[editar]

Uau, a proposta ficou muito interessante!!

Eu tenho realmente pouco a dizer, porque me parece tudo bem redondinho. A discussão inicial é realmente ampla - e portanto pode ir realmente em várias direções. Faz sentido e acho prolífico deixar relativamente aberto porque os alunos vão ter experiências muito diferentes e cada turma pode levar a discussão prum lado diferente...

Uma ideia legal também, especialmente se a turma for mais tímida, já deixar preparado algumas notícias ou vídeos ou coisas assim pra mostrar pra eles, caso seja necessário abrir novos caminhos na discussão.

Uma questão interessante pra trabalhar durante a leitura é o seguinte: como você colocou ali, a dicotomia coletivização/cooperação e competição pode ser problematizada já no primeiro elemento uma vez que a coletivização, no caso do livro, mesmo em tese apoiando a cooperação, no fim mascara uma opressão em vez de libertar os personagens de opressões sistêmicas causadas por um sistema extremamente competitivo. Paralelamente, é interessante lembrar que Orwell estava fazendo uma crítica direta ao socialismo soviético, mas a forma como você trabalha o livro traz a crítica dele para a hierarquia em geral... É bem interessante trabalhar essa transferência de contexto em suas minúcias!! =D

A avaliação final também me parece bem bacana; se a turma realmente gostou de trabalhar o tema, e da história do livro, é possível dirigir a confecção de textos a ponto de eles acharem bem bacana de fato ler uns aos outros e discutir por fim algumas conclusões quanto aos conceitos.

Falando neles, aliás, bem interessante o uso de Derrida - eu gosto bastante dele mas não posso dizer que conheço todas as noções dele (essa de espaçamento, especificamente, não me recordo). É possível também trabalhar, pelo menos em sociologia, com teorias das elites - de todo o tipo, de Wright Mills àquele cara da lei de ferro das organizações (Pareto? Nâo me recordo agora o nome exato).

(Pessoal, como conversamos nos encontros, se vocês lembram de alguma coisa que pode ser legal pra colaborar com esse projeto, edite esta página e adicione aqui! Pode ser qualquer coisa; um conceito, um método avaliativo, um livro, alguma análise sobre o autor, um vídeo, uma foto, uma notícia... Fiquem à vontade pra contribuir!)

Ricardo[editar]

Achei muito bacana a proposta!

Como contribuição, penso que conceitos como "autogestão" e "autonomismo", oriundos de uma tradição política anarquista, complementam a discussão sobre "coletivização" e "cooperativismo"...

Igualmente, outros conceitos como "hegemonia", "estratificação social" (numa tradição mais marxista, por exemplo, a partir de Gramsci e do próprio conceito de luta de classes de Marx e Engels, ou, dentro de uma teoria mais recente, a partir da teoria discursiva de Laclau e Chantal Mouffe), "prestígio" e "dominação" (numa abordagem mais weberiana) também conversam frontalmente com estas questões relativas à hierarquização!

Como tendo a puxar a sardinha pro lado da Antropologia, seria bacana, de repente, trabalhar também relações de "fronteira", "passagem" e - por que não? - "identidade", numa "pegada" mais antropolítica!

É isso! Se lembrar mais de algo, torno a escrever!!!

🗺 Você está navegando pela Wiki Petercast! Há várias subwikis, e portanto não se confunda: para voltar à página principal do Minicurso LEFIS, clique no link do submenu Minicurso LEFIS na barra à esquerda!